A Austrália é um dos países mais secos do mundo. Para entender o tipo de aridez que os habitantes da maioria ilha do mundo vivenciam, as autoridades locais recomendam que uma pessoa ingira por dia pelo menos 5 litros da água. Sim, isso mesmo. CINCO! No Brasil, o indicado é consumir pelo menos dois. Não é à toa que a esmagadora maioria da população australiana vive na costa do país. A maioria dos restaurantes oferece água gratuitamente aos clientes que consumirem qualquer coisa. Ninguém quer ver ninguém morrendo de sede. E isso é uma das coisas que logo se sente na Austrália, por mais que a pessoa não esteja acostumada a consumir líquidos. Dá sede o tempo todo.

Pelo menos 56% da Austrália é formada por desertos. Menos de 10% dos australianos vivem na região conhecida como Outback (designação pela qual o interior desértico australiano é conhecido e não apenas o nome de uma rede de restaurantes no Brasil!), embora ela cubra a maior parte do país. Boa parte da extensão dos outbacks são cobertas por uma areia grossa e avermelhada, que lembram o típico cenário de filme de velho oeste norte-americano. O solo é tão estéril que, mesmo com o uso de fertilizantes, a agricultura é impossível na região. Apesar de inóspito, o local acaba sendo muito visitado pelos turistas, que querem conhecer não apenas a costa, mas também o interior do país.

Na Austrália, o setor agrícola – assim como ocorre no Brasil – é o principal consumidor de água. No ano de 2010, 52% da água consumida foi para a agricultura. A escassez de água é um problema. O governo investe pesado em campanhas publicitárias que incentivem o uso consciente da água. Hábitos como escovar os dentes de torneira aberta, lavar roupas na máquina todos os dias – ou com a máquina não completamente cheia – e demorar muito no banho são evitados pela maioria da população esclarecida sobre o assunto.

Aconselha-se até mesmo que o uso constante da descarga no banheiro seja evitado. Lá, elas são duplas, ou seja, oa menor parte do botão faz descer mais água (em caso de “number 2”), já o botão maior consume mesmo (para o “number 1”). Em épocas de seca, o que ocorre nos primeiros meses do ano quando até mesmo alguns incêndios atingem o país, é comum escutar o conselho: “If it’s yellow, leave it mellow“, que em português poderia ser traduzido como “se for amarelo, deixe estar”.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Share on linkedin
1